Recent Posts

domingo, 7 de fevereiro de 2010

4h30min.

Saudade
1 Recordação nostálgica e suave de pessoas ou coisas distantes, ou de coisas passadas. 2 Nostalgia.


saudade do tempo em que você se despedia com um simbólico "beijo, até amanhã", tempo de encontros marcados, todos os dias, nos mesmos lugares, ruas, praças. grandes sorrisos. os dias passam depressa demais. mesmo. e sinto como se tivesse errado por, hoje, não poder te fazer rir com tanta frequência. quase tudo que penso, que imagino, que escrevo, já está registrado nas nossas canções preferidas, e "eu também não sei o que fazer". por mais que não pareça.

lá atrás você falava do perigo de ficar idealizando. pois é, tinha razão. em 90% dos casos procuramos nas outras pessoas o que elas não podem oferecer, o que elas não têm, o que elas não são, nem podem ser. o pior, a culpa é toda nossa, "a gente sempre sofre, a gente sofre sempre por querer". e eu penso ter errado tanto. mas sem grandes arrependimentos, prefiro lembrar do que ficou, da alegria de tanto tempo atrás, dos textos que marcam de forma pontual tantas vontades, possibilidades, erros e acertos. o estranho é pensar que só mudam os personagens, mas a história é sempre a mesma.

mas, no fundo, eu guardo boas recordações, daquele ano, daqueles dias, daquele tempo, de nós dois.

4 comentários:

Dani disse...

Se agora eu cato a alma pelos cantos
A culpa não foi sua, eu te garanto
Eu sei você não vai querer saber

A gente sempre sofre
A gente sofre sempre por querer


O Leoni é o máximo, né?
E você também! Eu me orgulho de ser sua amiga, você sabe.
Os seus textos são tão bonitos, chegam a doer...

Eu sinto saudades, entre outras coisas, de um tempo também.
Sinto falta de dizer até amanhã pra você. (:

E tenho que falar da outra música do post, né?

Não quero mais falar
Já conheço os efeitos
De não ter ninguém pra confiar

Aumente o voluuuuuume
É melhor pra nós dois...

(Posso dar um conselho? Não se sinta culpado por, hoje, não fazê-la rir. Como você mesmo brilhantemente finalizou, o importante é lembrar do que ficou. Como diz uma outra belíssima canção, isso nada vai conseguir mudar.)

Beijos!
=*

Danielle disse...

=]

Juliana Porto disse...

É.Ainda bem que sobram coisas boas.
Mas de uma outra coisa concordo: Sofremos porque queremos. E gostamos!
Beijos

Sandro Brincher disse...

Sem dúvidas, o que deve ficar é o que havia de força, de vertigem, de prazer. O resto são restos inúteis para a memória.

Agradeço a visita também. Abraço.