Recent Posts

terça-feira, 1 de abril de 2008

das coisas antigas, porém, tão novas [Fix you]

Setembro passado. Talvez um pouco antes. Na verdade é complicado definirmos pontos de partida. Os sentimentos não são lógicos. A lógica nem sempre é lógica. A contradição entre alegria e tristeza muito menos.
Talvez desde Fevereiro passado. O olhar despretensioso no 3° andar. Os passos em direções opostas. Pontos de vista.
Naquele momento o futuro era algo impensável. Hoje é diferente, o futuro é planejado, mas as possibilidades ainda são poucas.
As lembranças são muitas, porém, confusas. Falta a precisão com relação a datas, estações ou qualquer coisa do gênero.
Lembro das impossibilidades, dos sonhos distantes que de alguma forma até se tornaram reais. Não o quanto eu gostaria, mas é assim mesmo. Mesmo que isso seja insignificante pra muitos. Já não importa tanto assim.
Chega ser engraçado tentar buscar cada detalhe, cada situação vivida, cada sorriso espontâneo conseguido com certo esforço, mas com uma sinceridade inacreditável.
São coisas que nos fazem ver o quanto crescemos, e quanto ainda falta para crescermos.
A sinceridade talvez seja mesmo uma das maiores virtudes. Claro que por muitas vezes pode acabar dificultando as coisas, mas sem ela tudo se torna insuportável.
A primeira conversa. O sarcasmo para tentar encobrir o nervosismo. O descontentamento pelo não reconhecimento imediato, o susto nas palavras mal-interpretadas, a angústia pela falta de tempo para qualquer coisa mais.
Outras conversas, novos assuntos, a mesma insegurança e incerteza de outrora. Os primeiros textos, as tentativas frustradas de canções, a ilusão misturando-se com a realidade.
Os dias cinza, as madrugadas sem dormi na esperança de qualquer coisa, os recados, a alegria compartilhada, e mais que isso, a felicidade ao ver que tudo faz algum sentido.
Os dias passam, a ausência faz com que a saudade aumente. Os sorrisos, os abraços, os risos escondidos nas palavras.
Até quando? Até onde?
De qualquer forma, parece-me que tudo acontece do jeito "certo". Uma pequena atitude leva a outra, e essa outra leva a outra e assim vai. Aos poucos conseguimos nos modificar, melhorar mesmo a cada amanhecer.

7 comentários:

DANI. disse...

"São coisas que nos fazem ver o quanto crescemos, e quanto ainda falta para crescermos."

Quando eu crescer quero escrever bem igual a você. (:

É engraçado como datas e detalhes se tornam tão confusos, mas os sentimentos permanecem intactos na nossa mente, como se tudo tivesse acontecido ontem.

AAhh, já viu aquela propaganda, 'o melhor do Brasil é o brasileiro'? O melhor da Tijuca é O tijucano! haiuheiuaheiuahiue
Brincadeira, eu gosto mesmo de lá! (:

E cheeeega, eu já tô ganhando fama de tagarela por aqui.

Beeeeijo!
=*

DANI. disse...

Aaahhh, esqueci de perguntar!
Fix you seria uma referência a música do Coldplay? =)

Jonathas Iohanathan disse...

cara, nem li ainda, mas faço a mesma pergunta de dani.
Concerteza lerei. Mais tarde. E comentarei novamente.

Daniel Barros disse...

[Explicando]

Sim,é uma referência a [bela]canção do Coldplay.Mas não tem nenhuma ligação direta não.Escrevi esse texto há uns dias já, e tava assistindo ao dvd do coldplay, tava nessa música, por isso virou o título. Mas quando passei o texto pro pc esqueci que já tinha título e coloquei outro,quando lembrei juntei os dois.[rs]

entendido?!
Ou compliquei mais?!

abs e obrigado pelos comentários.

Ah,e o texto seria dividido em partes, pra leitura ficar mais fácil. Mas acabei colocando tudo logo tmb.rs

Binho disse...

muito bom...

um dia o daniel vai me bj na boca..

^^

Jonathas Iohanathan disse...

"A primeira conversa. O sarcasmo para tentar encobrir o nervosismo. O descontentamento pelo não reconhecimento imediato, o susto nas palavras mal-interpretadas, a angústia pela falta de tempo para qualquer coisa mais."

melhor parte..muito real.

Explica que dvd do colplay era...rsrs..só tenho o de 2003.

Alberto disse...

Blog fodastico, vai fazer jornalismo rapaz?
so to sem tempo, pra ler tudo com calma, depois vejo com mais calma!!
Abração!