Recent Posts

terça-feira, 28 de julho de 2009

dez.

I
nos seus passos
dividir o frio
da noite que não se esconde.

II
ela não vai voltar,
pra sorrir, dizendo
baixinho
shhhhh.

canções de outono
eu toco

enquanto te vejo

distante demais
daqui.

{ de mim }.

eu choro. mas ela não vai saber.

(ninguém)

III
deixe de pensar
naquela menina
que mora longe

enquanto sorri de lado
pra moça da frente

vá,
diga qualquer coisa
que o sentido vem assim

como chuva
- no fim da tarde -

ou na madrugada que cai

IV
é que não estar lá
significa distância.

geograficamente falo
do que levo no coração

- e na mão, uns trocados,
que pouco valem,

ah, tempo
(alento)

Onde devo me abrigar?
(ah,tento)

V
da falta,
dos sorrisos

eu me encontro
e quando vejo
é hora de partir.

- não demora e o tempo passa
lotado.

dos planos,
um abrigo

eu me encanto
enquanto vejo
você sorrir

- não demora essa dor passa

num abraço.
[ seu ]

VI

ela ri,
sem saber

que os (meus) olhos
passeiam
no seu corpo;

semquerer.

VII
ela tem medo
de que seja verdade

ele tem os olhos confusos
na cor do cabelo

que não pode tocar.

VIII
ouço a chuva
sem o carinho de antes

essa falta
deve ser “você”

que não vem

IX
do nome difícil
ao gesto simples que enrola
o cabelo

[ longo ]

e essa enorme vontade
de te abraçar.

X

dez.

3 comentários:

Isadora. disse...

Amei. Por favor, não pare de escrever ..

:*

Núbia disse...

**lindo**

DANI. disse...

Que lindo! Lindo demais!